sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Kata Saifa executada pela Sempai Leda Lourenço

Prestação da Sempai Leda Lourenço

video

Outro combate onde inúmeros pontos não foram marcados à Sempai Leda. Pelo menos dois mawashi geri chudan, entre vários gyaku-tsuki também chudan, com técnica, postura, intenção, kimé, power e kiai. Palavras para quê? É a arbitragem nacional que temos. A Sempai Leda merecia bem o 1º Lugar do Pódium.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Prestação do Sempai Luís Gonçalves

Veja-se o escândalo desta arbitragem e digam lá quem merecia ganhar o combate.

video

Luís Gonçalves teve sempre o domínio do combate do princípio ao fim e certamente que deve praticar um karate do outro mundo, pois os árbitros não se dignaram a marcar-lhe um único ponto. Enfim, um exemplo triste em como ainda há muito a fazer com as arbitragens nacionais.

A Direcção da AKSP

domingo, 24 de fevereiro de 2008

Parabéns Leda Lourenço


A Sempai Leda Lourenço da AKSP classificou-se em 3º Lugar (Kumité) no Campeonato Regional de Seniores Centro-Sul, que decorreu hoje no Pavilhão Municipal do Laranjeiro-Miratejo. Dum modo geral todos os atletas da AKSP tiveram uma boa participação e dignificaram-na no seio da Federação Nacional de Karaté. De realçar o já problema crónico das arbitragens que continuam a deixar muito a desejar. Muitos atletas nossos marcavam pontos que não eram assinalados pelos Juízes-Árbitros.
Enfim, nada que não se esperasse. Brevemente daremos mais pormenores do desempenho dos nossos atletas nesta competição.
A Direcção da AKSP

terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

Kagami Biraki - Festa Tradicional



Kagami Biraki




Kagami Biraki significa «polir o espelho». É uma Festa Tradicional Japonesa que se efectua em todos os locais de prática de Budo (Artes Marciais), em todos os Dojos (Escolas), e no último sábado do mês de Janeiro, por ocasião da passagem de Ano Novo, no Oriente. A sua origem perde-se na noite da eternidade dos tempos, na remota tradição do antigo Japão feudal. É uma festa em que todos participam, em que os praticantes convidam as famílias e os amigos a assistir a uma pequena amostra do que é a prática de treino no dia-a-dia, no seu Dojo. Nesse dia todos sobem ao tatami (tapete), não para festejar fazendo uma demonstração da sua arte, mas para praticar com o espírito de todos os dias. Tradicionalmente, é organizado pela classe de Gakusei (alunos), os quais, deste modo, apresentam ao seu Sensei (Mestre), o reconhecimento pela sua dedicação durante mais um ano de procura comum, reconhecimento esse que forma um elo de união entre os alunos e o Mestre. Depois do cerimonial da entrega do obi (cinto correspondente à graduação), aos novos graduados, e tal como é tradição em todos os Dojos, o Senpai (aluno mais graduado), em nome de todos, dirige ao Mestre uma palavra de reconhecimento. No final, e naqueles que participam, fica a certeza de que o elo de união, que já existia entre os alunos e o Mestre, se estreita, o que traz a garantia de que a semente está lançada e a terra é fértil.

Copyright (c) 2008 ANKS

domingo, 3 de fevereiro de 2008

Reiho - Saudação Cerimonial no Karatedo



O Cerimonial de início e conclusão de uma aula (Reigisaho)

«Reigisaho» significa “código de etiqueta”. Qualquer arte marcial pressupõe a existência de disciplina na sua execução e aprendizagem; uma arte oriental não se pode conceber sem etiqueta. Diz-se que a arte marcial japonesa começa e termina pela delicadeza e respeito mútuo, indispensáveis à elevação da personalidade.
A compreensão da importância do cerimonial é fundamental. A saudação é uma introdução à aula que permitirá ao praticante afastar a mente das preocupações e stress quotidianos, permitindo-lhe a concentração que a prática das artes marciais exige. Por outro lado, as artes marciais tradicionais desenvolvem, através da sua prática a agressividade de cada indivíduo (não confundir com violência). A saudação evita a degeneração de comportamentos agressivos, impedindo a falta de respeito pelo parceiro de treino.
Cada praticante, ao entrar no Dojo, deve deixar as sandálias voltadas para fora, entrando e saindo sempre de frente com uma saudação Ritsu Rei (de pé) em direcção ao Kamiza (parede principal do Dojo), ou ao Mestre, se este estiver presente, depois de lhe pedir autorização para entrar ou sair, através do levantamento do braço, demonstrando assim respeito ao lugar da prática.
O Senpai (aluno mais graduado) dá a voz de “Segatsu”, isto é, (Alinhar). Nessa altura os alunos alinham de pé dispostos por graduações. De salientar que, durante o alinhamento, os alunos devem assumir uma postura correcta, de pernas unidas, com o Gi (fato) e o Obi (cinto) devidamente compostos.
De seguida o Sensei (Mestre) coloca-se em posição frontal e será ele o primeiro a assumir a posição de Zazen (posição de joelhos), como indicação de que o cerimonial se iniciou.
O Senpai dà a voz de “Yoi” (ordem de atenção) e “Seiza” (sentar na posição de joelhos).
Segue-se a voz de “Mokuso” (Meditar / Concentrar), para uma breve libertação e concentração da mente. Após este período de reflexão, à voz de “Mokuso Yame” (Parar de meditar), o Sensei vira-se de frente para o Kamiza e o Senpai dá a voz de “Shomen ni Rei” (Saudação para a frente) e que representa o respeito pelos Mestres que nos antecederam e que nos legaram a arte que praticamos.
Seguidamente, á voz de “Sensei ni Rei” (Saudação para o Mestre), e depois deste se voltar para os alunos, simultaneamente, alunos e Mestre, cumprimentam-se entre si, e que traduz o respeito devido ao Mestre, como representante, através da actividade de ensino e de aprendizagem do Budo.
Terminado o cerimonial em Za-rei (saudação em Seiza), o Sensei levanta-se, e o Senpai, dà voz de “Kiritsu”, que é a ordem para levantar.
Quando todos os Karatekas estiverem de pé, após o cerimonial, soará uma última voz “Otagai ni Rei” (Saudação para todos), e todos voltam a fazer uma saudação entre si.
No final do treino segue-se o mesmo cerimonial.
Tome-se em atenção que toda e qualquer saudação, deve ser proferida com a palavra “OSS”, que significa um cumprimento de grande amizade que deve existir entre os praticantes, Instrutores e alunos.
Existem outras ordens durante a aula e que são dadas pelo Mestre:
Hajime – Iniciar, começar.
Yame – Parar.
Matte – Esperar.
Yasume – Descansar, descontrair.
Kaette – Virar, voltar.
Kamaete – Ordem para tomar a posição de ataque/defesa.
Ippon-Kumite – Exercícios com parceiro com 1 ataque e 1 defesa.
Jyu-Kumite - Exercícios controlados com parceiro em que as formas de combate são livres.
Jiyu-ippon-kumite – Combate livre (controlado) com um só ataque.
Ritsu-rei – Saudação de pé.
Za-rei – Saudação em seiza

Copyright (c) - 2008 Carlos Matos APAMI